quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Conclusão de 2009 ou
o périplo de ano novo

O último dia do ano sempre é estranho. É como se estivessemos no último pedaço de terra africana, Cabo da Boa Esperança - topônimo que serve também para representar o sentimento coletivo para o ano que nos espera. Tal qual Bartolomeu Dias em sua viagem rumo às Índias, todos sentimos aquele receio do desconhecido, e também, tal qual ele, estamos em uma nau sem possibilidade de fuga. A chegada do ano novo é um prenúncio de uma vida que se renova a cada momento, transformando o passado em memórias e o futuro em presságios. O próximo ano vem aí e não podemos ir contra a correnteza.

Cabo da Boa Esperança

Antes d'el-Rei Dom João II, de Portugal, nomear o cabo de acordo com suas espectativas mercantilistas, Bartolomeu o fez a partir do foco do navegador. Estava ele, então, dobrando o que ele chamaria de Cabo das Tormentas pela primeira vez, em 1488, observando terras a bombordo da caravela, descrente de seu feito. Havia passado do Oceano Atlântico para o Índico.

Hoje, passaremos de 2009 para 2010, apesar de todas as tormentas já enfrentadas. A caravela segue seu curso, a espera de novas esperanças que possam surgir. Quem sabe o que nos aguarda? Qual será o título desse próximo ano? Há dez anos atrás, passavamos de 1999 para 2000, com aquele sentimento apocalíptico, que no fundo era uma grande bobagem. O século XX acabou e nenhuma besta surgiu dos mares para decretar o juízo final. Novos mares apareceram para serem desvendados. A última década foi como navegar sem rumo, a gosto da tempestade. Em 2010 as coisas estarão mais definidas, enfim, ou ainda teremos surpresas a bombordo?

Falô aí.
Obs.: lembrando do post inicial desse ano que jaz, "Introdução à 2009 ou prenúncio de um ano de vitórias!". Hedonismo na veia!
Obs. 2: efeitos do réveillon no corpo humano.

2 comentários:

  1. Oi mocinho!! Lembra de mim??
    Vim desejar Feliz Ano Novo!!! Vi que vc fez seu vestiba, e tô torcendo muuuuito pra vc ter passado de primeirona! Espero que 2010 traga pra vc a maravilhosa noticia que 2008 me trouxe!! =]
    To sumida justamente por causa dessa noticia! ahhahahaah!!
    Se cuide, hein?? Vou ficar por aqui, torcendo por vc!
    Beijão, e feliz 2010!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, a Nanda! =O
    Vai chover canivete nesse réveillon!
    Valeu pela torcida, Nanda!
    Beijo e feliz 2010 pra você também!!!

    ResponderExcluir

Evite comentários em anônimo. Para se identificar, escolha uma das opções da caixa abaixo, após os dizeres "Comentar como:". Se você não tem nenhuma das contas presentes, prefira a opção Nome/URL, na qual você pode colocar seu nome e, se quiser, algum URL de seu domínio.

Os comentários abaixo são de responsabilidade de seus autores, e não condizem necessariamente com a opinião do blog.

Obrigado pelo seu comentário!

Sobre o ocioso que aqui escreve...

Minha foto
Estudante de Design Gráfico na Universidade Estadual de Londrina; músico e escritor - amador em ambos, e em constante construção; pseudopensador nas horas vagas; um (fracassado/persistente) aproveitador da vida.

Talvez o mais avassalador efeito alucinógeno não seja o de drogas, mas sim o do ócio, puro e nefasto, que nos tenta irresistivelmente à procrastinação, mas que ao mesmo tempo cria poderosos frutos criativos em nossa consciência.

"Frequentemente, os melhores momentos na vida são quando a gente não está fazendo nada, só meditando, ruminando. Quer dizer, a gente pensa que todo o mundo é sem sentido, aí vê que não pode ser tão sem sentido assim se a gente percebe que é sem sentido, e essa consciência da falta de sentido já é quase um pouco de sentido. Sabe como é? Um otimismo pessimista."

BUKOWSKI, Charles. PULP, 1994, tradução de Marcos Santarrita.